Follow by Email

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

OQUE É A FÍSICA QUANTICA"


"CIÊNCIA - OQUE É A FÍSICA QUANTICA"

(Somos Informações Frequenciais)

Física Quantica; com ela a ciência física ingressou, sem que quisesse ou tivesse se proposto à isso, no campo que, tradicionalmente, havia sido terreno religioso, chamado de "mundo sutil, espiritual ou mental". Calma..siga adiante !

Através de um experimento realizado por cientistas com um acelerador de partículas atômicas, pôde-se comprovar que os elétrons que giram em órbitas ao redor do núcleo de um átomo só se materializam quando a consciência humana os visualiza a partir de seu veículo tridimensional ou corpo físico.

A física quântica demonstrou, em suas tentativas de compreender as leis que regem o mundo das partículas subatômicas, que o observador da matéria, ou seja, a consciência humana, altera o mundo subatômico quando este é observado pelo homem.

Isso nos levou a inúmeras conclusões científicas, morais e espirituais. Em outras palavras, a física quântica demonstrou que somos co-criadores do universo junto com Deus e que, quando vemos uma árvore em vez de um acúmulo de moléculas em ação, é porque a consciência humana concede à manifestação física da árvore as características particulares que lhe permitem ser visível.

E aqui recordamos esse antigo coan Zen, que nos pergunta:"Se uma árvore cai no bosque e não há ninguém presente, será que a queda provoca algum ruído?".

Do ponto de vista da ciência física newtoniana a resposta era sim, claro que faz ruído, porque os sons são ondas que são geradas como resultado do choque da matéria com a matéria, mas do ponto de vista quântico científico espiritual a resposta é outra.

A árvore não faz ruído a menos que uma consciência o entenda desta maneira. Na ausência de uma consciência, as partículas que compõem a árvore, assim como as partículas com as quais se choca, simplesmente reagem de maneiras impredizíveis e não geram sons, porque as partículas subatômicas não são nem partículas nem ondas. São ambas as coisas ao mesmo tempo.

À luz destes descobrimentos, muitas coisas que tradicionalmente foram classificadas como espirituais tomam um sentido científico.

A prece, a afirmação metafísica, a oração científica, a meditação e a visualização criativa são funções elevadas da consciência humana e estas funções interagem com a realidade de maneira específica no mundo quântico que é a matriz do mundo material, já que é ali que a energia se converte em matéria.

No preciso instante em que pensamos "estou contente" um mensageiro químico traduz nossas emoções, e todas as células de nosso corpo entendem nosso desejo de felicidade e se somam a ele.O fato de podermos falar instantaneamente com cinqüenta trilhões de células em sua própria linguagem é tão inexplicável como o fato de que a natureza criou o primeiro fóton a partir do espaço vazio. As moléculas mensageiras são a expressão material mais fina da inteligência que o cérebro pode produzir.

A física quântica nasceu do desejo de explicar estas regiões de aparência paradoxal que se acham nas fronteiras do espaço tempo .

Na antiga Grécia, o filósofo Demócrito foi o primeiro a propôr que o mundo material se compõe de diminutas partículas invisíveis que ele batizou de átomos, que quer dizer "não divisíveis".

Quando Platão escutou esta teoria, fez uma objeção que prognostica com assustadora clareza a física quântica. Segundo o argumento de Platão, se acreditamos que um átomo é uma coisa, então ele deve ocupar uma certa quantidade de espaço e, portanto, pode ser cortado em dois para ocupar um espaço ainda menor. Nada que possa ser partido em dois poderá ser o menor elemento do mundo material.

Mediante este argumento impecável, Platão demoliu a possibilidade de que os ladrilhos básicos da natureza sejam partículas sólidas; não só o átomo, mas também o próton, o elétron e o quark.

Segundo Platão, o mundo surge a partir de formas perfeitas invisíveis, similares aos corpos geométricos. Ninguém pode dizer com certeza do que um quark é feito, mas, decididamente, não é um pedaço de matéria sólida. Seus elementos constitutivos podem bem ser simples vibrações com possibilidade de converter-se em matéria. Como conseqüência, serão menores que o próprio quark.

Para ser como o quantum, o corpo não necessita lançar suas moléculas para outra dimensão. Basta que aprenda a reagrupá-las sob novos padrões químicos. São estes padrões que saltam da inexistência para a existência. Como todas as células do corpo existem dentro do campo da inteligência, cada uma delas se alinha com o cérebro, que representa o pólo norte magnético.

Uma célula é como uma pequena protuberância no campo, enquanto que o cérebro é uma gigantesca protuberância. No entanto, quando a célula "fala" ao resto do corpo, não é inferior ao cérebro quanto à qualidade do que diz.

Do mesmo modo que ele deve correlacionar sua mensagem com outros trilhões, tem que participar de milhares de trocas químicas a cada segundo e, o que é mais importante, seu DNA é exatamente igual ao de qualquer neurônio. Consequentemente, o mais diminuto dos impulsos da inteligência é tão inteligente quanto o maior deles. Cada célula é um pequeno ser vivo e "sabe", à sua maneira, tudo o que sabemos. O campo silencioso da inteligência é nossa realidade fundamental.

Quando temos atitudes positivas com relação a nós mesmos como parte de uma terapia planejada, obteremos, como ficou demonstrado, apenas êxitos no combate contra as enfermidades. O sistema mente-corpo que está a ponto de vencer um câncer, deve poder perceber quando está havendo o processo (de cura) [1] conveniente e que pode então começar a gerar mais pensamentos positivos. O mundo quântico é constituído de possibilidades. Não somos mais que protuberâncias em um campo infinito e invisível.

O mundo conhecido de nossos sentidos, dos átomos e das moléculas, não se interrompe abruptamente, havendo uma gradação imperceptível para as diferentes realidades. Em algum ponto incerto desta gradação, uma realidade de repente se converte em outra.

Duas coisas que parecem totalmente diferentes podem se transformar uma na outra, num nível mais profundo da natureza. Os antigos supunham que a realidade é diferente segundo os diferentes estados de consciência. O segundo aspecto que com base no qual podemos conectar a física quântica com o espiritual é a descrição destas partículas subatómicas.

Elas são os ladrilhos que formam a realidade material. Estes ladrilhos são formados 99,999 por cento de espaço vazio e somente 0,001 por cento de algo que não é sólido, mas que pelo menos tem propriedades mensuráveis. Então, a realidade material que percebemos muda radicalmente.

O universo conhecido é principalmente formado por infinitos acúmulos de nada, de vazios que já haviam sido descritos pelas antigas tradições de pensamento, inclusive pela Maçonaria, que inicia seus rituais diários com uma ordem "Silêncio Meus Irmãos" dando-nos a entender que o que existe primeiro é o silêncio, o vazio, a luz obscura do judaísmo ou o AUM budista, que teria antecedido toda a criação.

A ciência moderna pretende ser a nova religião do mundo. Na mente finita do homem, a evidência derivada da prova e do erro conduz ao caminho de uma suposta verdade à qual chama de ciência. A ciência humana não cria as coisas; simplesmente as descobre e descreve.

Por exemplo, a ciência humana não inventou a fotossíntese. Simplesmente a descobriu e a descreveu. A ciência física e a espiritual parecem convergir, porque ambas são descrições de uma realidade que podemos chamar de universo. Mas a realidade que a ciência física descreve não é essa, já que as bases de seus enunciados se chocam fortemente com o finito, o mutável e o temporal do plano terreno.

Portanto, suas leis são erráticas e pouco confiáveis. A ciência espiritual tem suas bases no infinito imutável e atemporal.

Portanto, suas leis descrevem o processo de uma criação sólida e real.

Há cerca de um século, a ciência física caminhava sobre um terreno onde tudo lhe era claro. Pode-se dizer que o descobrimento deste nível da realidade é a base que dá à ciência espiritual uma comprovação tangível a partir da ciência material.

Este é o mundo da alma, e ainda que as escolas esotéricas promulguem a crença na geração e na imortalidade da alma, a física quântica o demonstra e nisso reside sua virtude. As características dos três planos que compõem nosso universo e dos quais dois já foram descobertos e descritos pela ciência física, são:

Características do plano material ou universo visível:
Os acontecimentos são definidos.
Os objetos têm limites fixos.
A matéria se situa sobre a energia.
O espaço é tridimensional e perceptível aos cinco sentidos humanos.
O tempo flui em uma só direção.
As ações no plano físico são finitas, mutáveis e sujeitas à extinção.
Todas as coisas têm um princípio, um desenvolvimento e um final.
Os organismos nascem, se desenvolvem e morrem.
Tudo é facilmente predizível.
As causas e seus efeitos são estáticos.

Características do Universo quântico:
Manifesta-se a criação.
Existe a energia.
Começa o tempo.
O espaço se encontra em constante expansão desde sua origem.
Os fatos são incertos e impredizíveis.
Ondas e partículas se alternam umas com as outras.
Só de pode medir probabilidades.
Causa e efeito são fluidas e não se distinguem.
Nascimento e morte se sucedem à velocidade da luz.
A informação está imersa na energia.
Somos informações frequenciais comandadas pela mente.
Somos Deuses, particulas vibracionais de um Todo Unificado.
Somos Eternos !

Nenhum comentário:

Postar um comentário