Follow by Email

segunda-feira, 24 de março de 2014

OS MATERIAIS MAIS DENSOS DO UNIVERSO

Visite me no face https://www.facebook.com/freire.andrade1406


A densidade de uma substância é definida como sendo a quantidade de matéria (massa) por unidade de volume (ou de capacidade). Pode ser expressa por kg/m3, kg/L, g/mL, dentre outras unidades.

Consultando uma Tabela Periódica, vemos que os metais de transição bem ao centro são os mais densos em cada período, e que os do 6º período são os mais densos de todos.

Só que, se olharmos outros materiais, veremos que nem o ósmio é páreo para coisas como núcleos atômicos, estrelas de nêutrons e buracos negros. A atração gravitacional destes últimos é tão forte que nem a luz escapa deles... Uma estrela de neutros com a massa do Sol teria um diâmetro de uns 10 km apenas, ou uma colher de chá de uma estrela de nêutrons pode pesar um milhão de toneladas. Ainda bem que a Terra está longe desses objetos astronômicos...

Via:Química Analítica Qualitativa Inorgânica UFRJ

sábado, 22 de março de 2014

17 partes do nosso corpo que não precisamos mais ter



São 20 partes do corpo humano que não necessitamos, e que estão ali vai se saber o por que. Algumas são realmente incômodas, outras passam despercebidas, mas todas elas coincidem em algo: estão sobrando em nosso corpo. Assim pêlos, cóccix e dente do siso são nada mais que sobras evolutivas... marcas do passado.

Dentes do Siso
Já não são necessários para o tipo de alimentos que ingerimos. A não ser que alguém gosta de andar mascando mato por ai. Só 5% da população tem um jogo destes terceiros molares sãos.

Músculos extrínsecos do pavilhão auricular
São os músculos que permitem a algumas pessoas moverem suas orelhas. Não têm nenhuma outra utilidade que a de transformar, em quem os tem, em atração bizarra.

Órgão Vomeronasal (ou de Jacobson)
Um diminuto buraco à cada lado do septo nasal que está unido aos quimiorreceptores não funcionais. É tudo o que resta de nossa outrora grande habilidade para detectar feromônios.

Costelas do pescoço
Um conjunto de costelas cervicais, possivelmente restos da idade dos répteis, ainda aparece em menos de 1% da população. Com freqüência provocam problemas nervosos e arteriais.

Terceira pálpebra
Um ancestral comum às aves e os mamíferos tinha uma membrana para proteger o olho e varrer os resíduos para o exterior. Do os humanos conservam só um pequena prega no canto interior do olho (justamente onde entra o cisco).

Ponto de Darwin (ou tubérculo)
Um pequeno ponto de pele grudada na parte superior de cada orelha que aparece ocasionalmente nos humanos modernos. Poderia tratar-se de um remanescente de uma formação maior que ajudava ao homem a se centrar nos sons distantes.

Músculo subclávio
Este pequeno músculo situado abaixo do ombro, que vai desde a primeira costela até a clavícula, poderia ser útil se os humanos ainda caminhassem de quatro. Algumas pessoas têm um, outras não têm nenhum, e alguns poucos têm os dois.

Músculo palmar
Este músculo longo e estreito percorre o cotovelo até o pulso e já não existe em 11% dos humanos modernos. Ele deve ter sido muito importante para pendurar-se e escalar. Os cirurgiões aproveitam este músculo para empregá-lo em cirurgia reconstrutiva.

Mamilos masculinos
As glândulas lactíferas formam-se antes de que a testosterona provoque a diferenciação do sexo no feto. Os homens têm tecido mamário que pode ser estimulado para produzir leite e inclusive para amamentar.

Músculo eriçador do cabelo
Conjunto de fibras musculares lisas que permitem aos animais arrepiar sua pelagem para melhorar sua capacidade de isolamento ou para intimidar outros animais. Os humanos conservam esta habilidade ainda que obviamente perderam a maior parte de sua pelagem.

Apêndice
Este estreito tubo muscular unido ao intestino grosso, servia como área especial para digerir a celulose quando a dieta dos humanos consistia mais em proteínas vegetais que em animais. Também produz alguns glóbulos brancos.

Pelo corporal
As sobrancelhas, evitam que o suor caia nos olhos, e a barba masculina poderia ter algum papel na seleção sexual, mas aparentemente, a maior parte do cabelo restante no corpo humano não tem nenhuma função.

Músculo plantar
Com freqüência confundido com um nervo pelos estudantes novatos de medicina, este músculo foi útil para outros primatas, que o usavam para agarrar objetos com os pés. Já desapareceu de 9% da população humana.

Décima terceira costela
Nossos parentes mais próximos, os chimpanzés e gorilas, contam com um jogo extra de costelas. A maioria de nós temos 12, mas 8% dos adultos ainda contam com um par a mais.

Útero masculino
Dentro da próstata, encontra-se um órgão reprodutor masculino não desenvolvido, lembrança do momento sem diferenciação de sexo pelo qual todo embrião passa.

Dedos do pé (menos o dedão)
O humano utiliza o dedão do pé para equilibrar-se. O resto só serve para fazer sofrer quando se choca contra a quina de algum móvel.

Cóccix
Nossos ancestrais hominídeos perderam o rabo bem antes de começar a andar. O que sobrou é o cóccix, um conjunto de três a cinco vértebras fundidas no fim da coluna dorsal. Sua única função é ajudar a manter os músculos da região estruturados, mas sua remoção não prejudica o paciente. Só serve para causar uma dor lancinante quando caímos de traseiro.

terça-feira, 18 de março de 2014

Como seria a vida aqui no Planeta Terra sem a presença do seu satélite natural? será que existiria a vida?



Como seria a vida aqui no Planeta Terra sem a presença do seu satélite natural? será que existiria a vida?

A vida aqui na Terra depende daquela esfera esburacada que está à cerca de 384 mil quilômetros de nós, e se afasta cerca de 4 centímetros por ano. Se a Lua não existisse, ou se estivesse muito longe de nós, simplesmente não haveria vida na Terra. Sem a Lua, os dias na Terra seriam mais curtos – estima-se algo em torno de 18 horas – pois as forças de maré reduzem a rotação do planeta, alongando o dia.

À noite, morreríamos de frio e ventos de 200 km/h equivaleria à uma brisa comum hoje, pois com a rotação mais rápida, a atmosfera se movimenta mais rapidamente. O ciclo das marés também seria diferente. Ainda existiria a alternância entre marés alta e baixa (as marés também são provocadas pela ação gravitacional do Sol), só que em menor intensidade – 70% menor.

Presume-se que sem a Lua, a inclinação do eixo terrestre poderia atingir os 85º e o clima da Terra seria completamente diferente. Na Antártica, por exemplo, onde hoje faz muito frio, seria quente como nos trópicos, e as regiões equatoriais do planeta estariam cobertas de gelo. A Lua age como um escudo contra meteoritos. Sem ela, a Terra seria a única fonte de atração gravitacional e seria constantemente bombardeada por meteoritos. Basta analisar as crateras lunares para provar isso.

Sem a Lua, a vida na Terra poderia nunca ter surgido da forma como a qual conhecemos. Estima-se que daqui a 4 bilhões de anos, ela já tenha se afastado o suficiente para causar esses efeitos em nosso planeta, mas não se preocupe com isso: daqui a 1 bilhão de anos o Sol estará crescendo e tão quente que será capaz nos fritar aqui na Terra.

Espécies classificadas: verdade ou fantasias?

O atual número de alienígenas que mantêm contato a Terra é 12 com 7 relativamente permanentes e 5 influências.
Ao contrário da informação que o governo tenta passar, nem todos os ALF’s são amigáveis representantes da Confederação Galáctica Espacial. Existem os que participam da Grande Fraternidade Branca Cósmica, assim como existe o seu expoente terrestre, a Grande Loja Branca Terrestre.

ZETA RETICULI GREYS

Zeta Reticuli Greys provêm de Zeta Reticulan, próximo à estrela Barnard, nas vizinhanças do sistema estelar de Órion. São baixos, cinzas em cor e possui sistemas sexual e digestivo hipertrofiados. Eles são criados mediante um processo de clonagem da engenharia genética alienígena.
Eles são uma raça antiga e vêm se reproduzindo a si mesmos há milhares de anos. Possuem poucas características faciais, grandes olhos, uma pequena boca e não possuem nariz.
Os Zetas são um dos envolvidos nas mutilações de gado, eles absorvem certos nutrientes das partes mutiladas do gado para se alimentar, essas substâncias provêm de partes como lábios, nariz, genitais e reto além do sangue. Para absorver os nutrientes, eles utilizam peróxido de hidrogênio, que facilita a absorção dos nutrientes pela pele, assim como facilita a eliminação do que sobrou da digestão celular, também feita pela pele.
Os Zetas já foram referidos como “pequenos homens verdes” porque eles tendem a ficar com a pele esverdeada quando não recebem comida o suficiente.
Zetas não são os controladores de seu próprio destino, eles são subservientes à uma raça reptilínea. Os Zetas procuram liberdade para eles, e acreditam que possam conseguir isso na Terra, existem muitos que deserdam para trabalhar junto aos humanos a fim de conseguir essa liberdade, mas outros querem ser os mestres da Terra e controlar tudo aqui.
Os Zetas dividem-se em duas classes sociais, uma como HAWKISH (Falcão, ave de rapina) e outra como DOVE-LIKE (parecido com pombo – não em aparência, mas em atitude/perigo), estes últimos são mais capazes de fazer negócios com os humanos, são uma espécie de embaixadores, a outra é mais guerreira, bruta.
Os Zetas que deserdam ajudam os humanos a se prepararem para uma futura confrontação com os reptilians, que devem chegar numa espécie de asteróide, trazendo cerca de 30 milhões de reptilianos, que irá parar próximo à Terra.

BELLATRAX GREYS

Os pequenos cinzas são menores que os Zetas e são de um sistema estelar próximo à constelação Orion, eles são extremamente pequenos (45,2 cm aproximadamente).
Os BELLATRAX GREYS e os ZETAS são parecidos geneticamente e provêm da mesma linha genética e são muito parecidos, exceto pela altura.

ORION GREYS – ALTOS

A outra raça de Greys é alta, com grande nariz. Eles possuem largos narizes e têm entre 2,13 m a 2,43 m de altura. Eles estão baseados nas Ilhas Aleutas e também já foram vistos na Rússia Oriental. Essas criaturas são hostis, eles tentam nos influenciar utilizando governos, possuem tecnologia capaz de fazer coisas que para nós pareceriam milagres.
Num caso na Rússia, uma mulher com uma perna deformada foi capturada por estes seres e foi liberada a milhares de milhas da onde fora capturada, só que sua perna estava perfeita, curada. Mas os alienígenas não curaram sua perna, eles transplantaram outra perna no lugar da antiga.
Os Orion grays dão a impressão de serem benevolentes com os humanos, mas eles estão interessados mesmo em engenharia genética e os humanos são como cobaias, eles querem obter o controle das massas através de negociações com pessoas em altos cargos governamentais.

PLEIADIANOS

Das raças esta é a única que merece confiança dos humanos, eles possuem grande desenvolvimento espiritual, são altos e possuem longos cabelos claros, são aliados à Confederação Galáctica Espacial, contaram que diversos governos da Terra estão trabalhando com os Zeta Reticuli. Sua expectativa de vida gira em torno de mil anos.
São indivíduos saudáveis psicologicamente, não possuem as doenças mentais predominantes aqui na Terra, que se expressam com egoísmo, cobiça, inveja, luxúria, ira, medos, desejo de dominação etc. etc.
Estão tecnológica e espiritualmente muitíssimo mais avançados que os terráqueos, possivelmente uns mil anos, isso fora o aspecto espiritual, esotérico… Em seus planetas não existe isso que na Terra chamamos de Ego, egoísmo, mim mesmo, meu, fronteiras, dominação, poder político.
Sua aura e estrutura psíquica são tão sensíveis e puras que eles evitam nossa presença, que é extremamente pesada, desequilibrada e suja.
Uma espécie de lei espacial proíbe aos plêiades de interferir nos grandes acontecimentos da Terra, mas caso aconteça por exemplo uma guerra atômica, e esta atinja grandes dimensões, os plêiades, ou pleiadianos, irão interferir, mas não acabar com a guerra, apenas diminuirão suas consequências.
São membros distinguidos da Grande Loja Branca Cósmica, assim como os venusianos, os marcianos, os mercurianos, os sirianos etc.

DRACO MOTHMEN

Se existirem tais seres, são decididamente de tipo involutivo.
Seriam alienígenas de hábitat noturno, negros e possuem asas que habilitam-lhes o voo.
Visitaram muito a Terra no passado, possuem olhos vermelhos.
Não gostam de atrair muita atenção para si mesmos.

DEROS/TEROS

São civilizações alienígenas subterrâneas. Os Teros são mais amigáveis e ajudam os Deros que são mais impulsivos e dementes devido ao excessivo poder.
Vivem em bases subterrâneas ou subaquáticas, muitas das lendas descrevem eles como Leprechauns e Trolls, são competidores com os Greys e possuem as mesmas qualidades e não merecem a confiança.

A CONEXÃO COM O GOVERNO

Crise manejada é o termo utilizado pelo governo para descrever o cenário de uma situação de crise criada e as soluções para ela apresentada, usualmente três, que incluem aumento na segurança e perda de muitas liberdades. Com uma crise manipulada, o governo pode manipular as pessoas para obter a solução para a crise, direcionando e movimentando a população para um caminho já previamente escolhido.
A atual crise com as drogas está ligada ao governo e às bases alienígenas na Terra. Uma tremenda quantidade de informação liga o governo dos EUA com o tráfico de drogas desde 1960. O Christic Institute conseguiu essas provas, mas foi neutralizado.
A informação que o governo libera, é uma forma de convencer o povo que os militares devem ser utilizados no lugar das polícias locais. A venda de armas também é facilitada para os crimes relacionados com as drogas, tornando assim mais fácil a aceitação de uma lei marcial.
O dinheiro das drogas, bilhões e bilhões de dólares, assistenciam a construção de bases alienígenas subterrâneas, os alienígenas estão construindo uma verdadeira civilização subterrânea, em troca disso, os EUA obtém tecnologia e a promessa de que os alienígenas não irão entrar em guerra com os EUA ou qualquer outro país do mundo.
Os alienígenas deram aos EUA e à URSS armas de partículas, tecnologia laser, tecnologia stealth, muitas tecnologia de supercomputadores, informações sobre clonagem e duplicação genética de seres humanos, tecnologias médicas e muitas outras tecnologias bélicas e médicas.
As técnicas de viagem interdimensional ainda é mantida em segredo dos humanos. Cerca de 15% do DNA humano já foi desvendado pelas universidades, isso permite à eles criar ou exterminar qualquer organismo vivo, essas tentativas de mapear e alterar o DNA é uma das razões de existirem tantas criaturas deformadas no Nível 6 da Base Dulce.
Os alienígenas sempre foram financiados, quer seja fornecendo condições para se instalarem quer seja fornecendo vítimas para abduções, o dinheiro para ajudá-los vinha do tráfico de drogas, armas e controle dos poços petrolíferos do mundo, mas os alienígenas nunca honraram os acordos.
Esforços para cortar os fundos e acabar com o tráfico de drogas. Noriega foi um dos envolvidos na ajuda aos alienígenas. Sua prisão é um forte sinal de que o corte aos alienígenas começou.
O presidente Truman fez um considerável esforço para engajar no combate aos alienígenas, mas a tecnologia dos EUA não era avançada o suficiente para causar algum efeito. Sendo assim, a única opção era fazer acordos com eles, construindo, expandindo e financiando suas bases.
Americanos talvez julguem o governo como traidor por estas ações, mas eles estavam numa situação muito desesperada e difícil na segurança nacional.
Uma opção era informar a população, mas foi previsto o que aconteceria, além de destruir as bases da sociedade normal, seria necessária uma demanda de ações militares contra uma força que o governo sabia ser superior.
Então o governo foi obrigado a aceitar o exército invasor. Se o governo se opusesse a eles, eles iriam iniciar uma destruição em massa da humanidade. Nossas armas nucleares forneceram uma muito pequena ajuda na hora de negociar com os invasores.
Assim foi decidido manter tudo em segredo e criaram o MJ-12, e para assegurar que tudo ficaria em segredo, pessoas tiveram que ser assassinadas, subornadas e chantageadas.
Foram organizados programas para ir acostumando e testando a reação da população quanto à convivência com os alienígenas, muito disso você pode ver nos filmes e na televisão: ET, Contatos Imediatos do 3º Grau, Alienígenas, V, Nação Alienígena e Guerra dos Mundos
Todos eles representam a convivência com os alienígenas de formas diferentes; Nação Alienígena mostra um cenário de alienígenas relativamente pacíficos e capazes de viver em sociedade com os humanos. Guerra dos Mundos contém cenário de réplicas humanoides e alienígenas vivendo subterraneamente, mostra o conflito entre humanos e alienígenas. ET mostra uma paranoia de alienígenas extremamente amigáveis.
Agora, vários tipos diferentes de alienígenas são oferecidos às mentes das pessoas que podem aceitar o rejeitar um ou todos eles
De qualquer forma, estamos sendo condicionados à possibilidade de sermos informados oficialmente, sem maiores consequências e ou grandes choques, não como ocorreu em 1938 quando Orson Welles transmitiu uma adaptação de a Guerra dos Mundos em que ninguém estava preparado para ouvir isso, e muitos entraram em pânico e houve até quem se suicidasse.
A Rússia possui vários tipos de armas alienígenas também, como raios de partículas e campos de força, o que prova que não se pode confiar nos alienígenas pois eles estão dando tecnologia para ambas as potências e é possível que o interesse deles seja que nos destruamos a nós mesmos.
Os alienígenas também ajudaram os Nazistas, e Hitler talvez tenha sido o primeiro líder mundial a lidar com o problema dos alienígenas e a enfrentá-los.

BASES ALIENÍGENAS

Existem bases alienígenas nos seguintes países (em ordem decrescente por número de bases): Brasil, Argentina, Estados Unidos, Ilhas Aleutas, URSS, China, Antártida, Nova Zelândia, Austrália, Canadá e em vários oceanos.
As bases nos EUA estão sempre ligadas às bases militares e protegidas pelo grupamento DELTA.

ABDUÇÕES

Muitos dos abduzidos dizem estar numa espécie de caverna, a maioria das crianças que somem diariamente no mundo, são vítimas de abdução.
As pessoas abduzidas por naves alienígenas ainda em vôo geralmente dizem sentir, uma forte falta de ar e posterior desmaio, isso é devido ao uso de um raio azul utilizado para levantar a pessoa até a nave, esse raio tira todo o oxigênio da pessoa, inclusive de dentro das células, isso faz a pessoa morrer, quando esta chega à nave, é utilizado um outro raio para repor o oxigênio de volta às células e ao pulmão da pessoa.
Muitas das abduções têm uma natureza cruel. Os abduzidos não conseguem lembrar do que ocorreu dentro da nave, e a que experimento passaram, a não ser em regressão hipnótica. É colocado um tubo no reto do indivíduo e através de sucção é retirada a matéria fecal, para posterior estudo dos processos digestivos, provavelmente para saber o que é melhor digerido, os nutrientes aproveitados.
Os implantes são colocados através do nariz, na parte direita do cérebro, durante a colocação, o indivíduo permanece consciente, mas em estado de paralisia física e mental.
Os Zetas utilizam as pessoas em experimentos genéticos, são capazes de criar réplicas de humanos e libertá-las de volta à Terra, com a mesma consciência da pessoa matriz e mesmas memórias, com pequenas alterações para este ser subserviente à eles.
Eles podem criar réplicas de orgãos humanos e realizar cirurgias de transplante sem sequer abrir a pessoa, através de teletransporte, o mesmo pode ser feito para se colocar implantes maiores no cérebro da pessoa.

FIM DA GUERRA FRIA, REPTILIANOS A CAMINHO

Há muita coisa que não foi dita nas informações de Cooper. Hoje há duas facções do governo em luta, uma que vê a necessidade de trabalhar e cooperar com os alienígenas para criar um governo mundial em que eles possam ser os donos do “trono” e a outra facção que vê os alienígenas como um perigo para a existência humana e que acha que todas as informações à respeito devem ser liberadas, para impedir os alienígenas obterem o controle total do planeta.
Há muitas pessoas que foram implantadas ao longo dos anos e que estão sendo ativadas agora, um governo mundial está sendo criado, começou com Gorbachev e sua reforma, e o início do fim da Guerra Fria.
No material há uma referência à profecia de Fátima, a 3a. profecia de Fátima eles têm haver com uma guerra Nuclear e até hoje não foi revelada pois está diretamente ligada ao cenário de guerra nuclear planejado pelos ALF’s, com uma guerra nuclear, os humanos seriam reduzidos, os que sobrassem poderiam ser utilizados como escravos e a radiação poderia ser facilmente eliminada, utilizando a tecnologia deles.
Os alienígenas tentaram por muito tempo impulsionar-nos à uma guerra, mas sem sucesso e acabaram vendo inviável os realizar a profecia de Fátima.
Agora, foi descoberto que um corpo celeste, uma espécie de meteoro, muito grande está vindo de Orion para a Terra com uma força de invasão de cerca de 30 milhões de reptilians, que têm o controle sobre os Greys, esse planetóide é acompanhado de naves (UFOS) de invasão e deve chegar por volta do ano 2000 ou depois, até 2020, o telescópio Hubble foi construído com o propósito de ver e alertar-nos antecipadamente da vinda do planetoide.
Aqui na Terra, só nas bases subterrâneas americanas, vivem cerca de 400 mil ALF’s e esse número cresce em 200 mil por ano.
Se a liberação de informações sobre os alienígenas, esse planetoide e demais aparições de UFOS começarem em 1996 e principalmente se for em 1995, e um governo mundial estiver sendo formado, diminuindo os conflitos no globo, pode ter certeza que os reptilianos estão à caminho, e as intenções deles são de utilizar o humanos na alimentação, trabalho escravo e pesquisa.
Além disso a Terra é um excelente planeta habitável e rico para lançar uma ofensiva contra a Confederação Galáctica Espacial.

Nota: Sinceramente, não sabemos até onde este texto é baseado em verdades factuais, no entanto, o próprio VM Samael Aun Weor, fundador das Instituições Gnósticas, afirmava para seus discípulos pessoais que, sim, existem ETs negativos que eventualmente nos visitam, como os habitantes do planeta Plutão, que são seres com forte carga egoica em sua psique, apesar da avançada tecnologia científica que dominam. Portanto, não nos surpreendamos caso os dados acima mencionados não estejam longe da total verdade.

UMA BREVE HISTÓRIA DO TEMPO E DA VIDA


Do Big Bang aos tempos modernos - Rebbeka Cynthia

14,7 bilhões de anos atrás nascia o universo, de algo como uma explosão: o Big Bang! Elementos dançavam na imensidão sem vida, numa dança rítmica, mas monótona, até finalmente a grande orquestra se formar. E dali nasceria não só o universo, mas o tempo; e tempo havia de sobra para que esses elementos dançantes mostrassem novas surpresas.

Dali viria o Sol, estrelas- as quais explodiriam, e do seu pó seríamos formados... um bom tempo depois. Porque a nossa terra natal, nosso planeta, decidiu surgir a meros 4,5 bilhões de anos atrás. E a jornada estava apenas começando.
De uma “sopa primitiva”, num planeta fervilhando, viria a primeira célula, a primeira vida. Nosso ancestral. Dali em diante, “criar” variedades de células não seria assim tarefa tão complicada; a vida iria se tornando mais complexa com o passar do tempo. Ainda iria passar muitas eras, muitas espécies, uma extinção em massa... não havia sinais ainda que a raça-teoricamente- mais “superior” do mundo iria entrar em cena.

Em meados 250.000 anos atrás, viria o ancestral humano, o Homo Sapiens. E com as adversidades do seu meio ambiente, viria um cérebro que se adapta, que cresce, que coordena pensamentos e guia a espécie por completo. Não tínhamos garras como tigres nem força como um mamute, mas o cérebro assustadoramente grande (o qual mal cabia no crânio, sendo “obrigado” a engelhar ) ajudaria a espécie a sobreviver. Não há garras, mas há arco e flecha; não há força, mas há estratégia.

Depois de tanto sufoco, tanta História e estórias, tanta matança, superstição, aprendizado, invenção, impérios erguidos e derrubados, chega o ano 2013, o nosso tempo... o nosso presente. E aqui estamos nós: tentando fazer que a nossa estória também seja repleta de conquistas e reinados; tentando fazer com que as peças deste enorme quebra-cabeça se encaixem. Porque com um cérebro tão grande, pensamentos tornam-se complexos, mas claro que a emoção entra no meio, como um fardo e uma dádiva, então nos perguntamos e questionamos, e nos debatemos, porque queremos, PRECISAMOS entender, TER as respostas, embora nem sempre elas nos pertençam. Então erguemos nossos olhos para o céu, em busca de uma divindade, ou alienígena, ou espíritos dos nossos antepassados e bradamos: “AFINAL DE CONTAS, O QUE ESTAMOS FAZENDO AQUI??? QUAL É O SENTIDO DISSO TUDO???”

E claro, o ser humano tem uma tendência extraordinária a estragar tudo. Não que questionar seja inútil, ou fruto de arrogância... é o que faz a gente ser de fato gente. A questão é que temos essa tendência de querer “saber tudo”. E também de nos desesperarmos, e de inventarmos respostas quando não as temos. E é aí que a irracionalidade toma conta.

E a tendência de sempre querer mais, e mais, e mais, porém de nunca se estar satisfeito, nos bota pra correr dia após dia, aprendendo a acelerar a mente a mil por hora, a fazer mil coisas ao mesmo tempo, e formar mil planos para mil futuros alternativos. Se não está bem, troca de plano. Se a vida confortável e motorizada não parece estar completa, acrescenta um casamento, e um filho, e outro filho quem sabe, pras coisas fazerem sentido, pra que o vazio não chegue, o tédio não domine, o marasmo não canse, a desesperança não se instale.

Até o dia em que finalmente nos damos conta que a vida passou e não a vimos passar; que fizemos de tudo tão direitinho, mas nunca o quebra-cabeça pareceu tão bagunçado. E chega o momento em que a vida agitada tem que se aquietar, e os valores da vida têm que ser revistos.

É quando se dá conta que nada fez sentido, e que a curta vida nada mais foi do que um inútil e tedioso correr atrás de objetivos e um futuro confortável. Mas o sofá de seda italiana não será suficiente pra fazer um corpo tão exausto descansar; porque nesse corpo é como se houvesse espinhos.

E tudo parece ter sido em vão. E aí chega a suposta esperança de uma pós-vida, na doce ilusão de que agora a coisa será bem-feita, a vida não será desperdiçada, os minutos e momentos serão aproveitados. Mas aí se engole em seco, com o pavoroso pensamento: “E se no final das contas essa será a única vida que teremos?”

Quando penso em “sentido” da vida, nada me parece ou soa como verdade, como se o sentido fosse definido, pré-determinado, e que fomos pré-destinados a viver a vida X, Y, Z. Mal nos damos conta que a vida é muito maior, mais longa e mais bela que nossos planos tolos e expectativas idiotas. Somos meros pó de estrelas.
Quão bonitas são elas, porém. E essa vida meio que por acaso, meio que o resultado da sorte, “nasceu” de forma tão espetacular que o universo até teve que dançar. Meio sem ritmo, mas dançou. A música entoada pelo Big Bang era deveras bonita para ser ignorada.

E essa vida, tão curta, tão efêmera, com todos os seus pensamentos, momentos, danças, arpejos, descobrimentos, sorrisos, lágrimas, regada a solidão, companheirismo, tropeços, mãos estendidas, guerra, paz, ódio, doçura... ela não foi, nunca foi, não é e não será em vão. Porque senão, nada faria sentido.

E o sentido, meu amigo, quem acha e quem dá o mesmo à vida somos nós. E um dia, quando nos dermos conta da beleza que existe em nosso mundo, seremos gratos... por cada segundo de nossa pequena e patética vida. E nos encheremos de paz, e tudo voltará a fazer sentido novamente.