Follow by Email

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

A Simbologia por trás do Capitão América

Estreou este ano um dos filmes mais aguardados do ano: “Capitão América”. O super herói em questão foi criado em 1941, no apogeu da Segunda Guerra Mundial, para imprimir na sociedade americana a idéia de patriotismo. Em suas primeiras aparições é possível vê-lo, ao lado de seu parceiro Bucky, combatendo vários inimigos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial.
Capitão América
O filme conta a história de um franzino homem – Steve Rogers – que deseja de toda e qualquer forma participar da campanha americana na Segunda Guerra Mundial; Ao ser dispensado do exército, por sua saúde debilitada, Steve deixa claro que faria qualquer tipo de esforço para poder lutar pelos Estados Unidos. Qualquer esforço mesmo. Assim sendo, ele é convidado a participar de um experimento para a criação de super soldados. Aqui já podemos realizar nossa primeira reflexão sobre o Capitão América e seu simbolismo ocultista e mitológico.
A criação de super soldados sempre foi desejada por Adolf Hitler, líder nazista, que idealizava “fabricar” o Super Homem, arquétipo criado pelo escritor Nietzsche, em seu livro “Assim falou Zaratustra”. Todo o processo de eugenia nazista provou-se inconcebível, culminando com a morte de milhões de seres humanos no Holocausto.
A (re)criação do homem perfeito, com status de Deuses, também é muito estudada na mitologia. Diz-se na bíblia que Deus criou o homem à sua imagem e semelhança, ou seja, com o status divino. Mas este homem criado por Deus, ao comer do fruto da árvore proibida, perdeu este status. Mas somos nós Deuses? Agimos como Deuses? Claro que não. Olhemos à nossa volta. Olhemos a nós mesmos. Por isso a mitologia (com seus simbolismos) foi uma das formas encontradas para que os sábios de antigamente passassem às futuras gerações um conhecimento a respeito desta (re)criação, deste religare, desta volta à Deus.
Voltando ao filme, Steve aceita participar do projeto supersoldado, sendo injetado nele um soro especial, contendo radiação. Este soro ocasionou um crescimento físico geral, transformando o frágil e debilitado Steve em um supersoldado forte, musculoso, ágil e veloz: O Capitão América.
Aqui mais uma alegoria: Vemos que com uma pílula mágica (assim como em Matrix), ou com um supersoro, criamos um homem perfeito, da noite para o dia. Mas sabemos que a natureza não dá saltos, e é somente com muita vontade (thelema) é que conseguiremos forjar e alcançar o status de “Super homem”.
Ao observarmos as vestimentas do Capitão América, perceberemos que ele possui uma máscara com asas e um escudo. Aqui, mais um simbolismo: O Capitão América lembra-nos a Perseu, o herói mítico grego que decapitou a Medusa. Perseu possuía um escudo bem polido, tal qual um espelho, que a Deusa Atena deu a ele; O Deus dos infernos, Hades lhe deu um capacete que o tornava invisível, e o Deus Hermes deu as suas sandálias aladas, que lhe davam velocidade;
O Capitão América possui também sua máscara, mas esta não o torna invisível; A máscara possui asas, uma possível referência a Perseu e ao Deus Hermes, simbolizando a velocidade, uma das características do Capitão.
Mas sem sombra de dúvidas o aspecto que mais possui simbolismo em nosso supersoldado é seu escudo. Primeiro, pois o escudo é usado para atacar e defender-se de seus inimigos, assim como fez o herói mitológico Perseu. Segundo porque o escudo do Capitão América é composto por círculos concêntricos, com uma estrela de cinco pontas no meio.
Para o islamismo, o círculo é a forma mais perfeita que existe e é por este motivo que os movimentos de oração e culto são realizados em forma de círculo à volta do cubo negro – a Caaba. Já no budismo, estes mesmos círculos concêntricos são a representação da evolução da alma e do aperfeiçoamento interior. Já entre os celtas, o círculo é uma forma mágica de proteção, defesa e poder.
Na magia, o círculo mágico é formado de dois círculos concêntricos, com desenhos geométricos, e uma estrela no meio, dentro do círculo, sendo esta uma ferramenta mágica de comunicação entre os dois planos;A estrela que aparece no meio do escudo e em seu peito é o Pentagrama, símbolo muito conhecido no ocultismo. Com sua ponta para cima, como mostrada no escudo, significa (entre muitas coisas) proteção contra o mal, bondade e boa vontade. Mas também simboliza o planeta Vênus, e, particularmente, a parte feminina de Deus – a representação da nossa Divina Mãe particular – em seus cinco aspectos.
O escudo do Capitão América é forjado de uma liga de dois metais que apenas existem no Universo da Marvel Comics: Adamantium, que é o metal mais duro do universo, e o Vibranium, capaz de absorver toda e qualquer forma de energia, seja ela em forma de onda, vibração ou impacto. Assim o escudo do Capitão América torna-se indestrutível, absorvendo o impacto e a força de tudo que lhe atinge. Poderíamos dizer que o escudo, com seus círculos concêntricos, seu pentagrama e sua indestrutibilidade é uma alegoria da força que emana de nossa Divina Mãe Kundalini, símbolo do Terceiro Logos. Ela é quem nos protege de todo o mal, assim como o escudo protege nosso super herói.

Nenhum comentário:

Postar um comentário