Follow by Email

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Faça você mesmo seu ACELERADOR DE PARTÍCULAS


Todo mundo gostaria de possuir uma belo acelerador de partículas, não é verdade?
Quem não gostaria de poder fornecer energia a feixes de átomos, elétrons, moléculas ou algumas partículas mais exóticas, como anti-prótons, pósitrons ou mésons, com velocidades altas, geralmente superiores a 1/1000 da velocidade da luz? Sem contar com as exclusivas vantagens de possuir um aparato desses, como:
* Sucesso com mulheres.
* Sintonizar muito mais [MW]canais de VHF[/MW] e UHF em alta qualidade sem precisar de [MW]decodificadores[/MW] e sem pagar assinatura!
* Fazer vitaminas de frutas frescas em menos de 10 nanosegundos.

Mas, durante muito tempo isso era privilégio de poucos, como os franceses, os americanos, os suíços e até mesmo portugueses, que sempre ficaram expondo seus aceleradores a todos, vivendo dos lucros e das vantagens listadas acima.

Acelerador de partículas francês, americano, suíço e português, respectivamente.
Se você é uma pessoa normal que acha que não tem dinheiro ou até mesmo capacidade suficiente para ter um acelerador de partículas, esse tópico é para você! Por que, SIM, você pode! E hoje vamos explicar como. Tudo que você precisa para construir este incrível dispositivo é:
* 63 km de Tubos de PVC
* 12250 km de Fios de cobre
* 126728 litros de Mel
* 1 Bomba de encher pneu de bicicleta
* 1 Espátula
* 1 Pinça
* 1 Tesoura
* 1 Próton
* 1 Folha de papel celofane
* Fita adesiva
* Veda-rosca
* 1 Rolha
* Imãs de geladeira
* Barbante
* 1 Pá
* 100000 Pisca-piscas natalinos

O processo de construção é deveras trabalhoso, mas cá entre nós, vale a pena.
Inicialmente, encontre um terreno baldio, o mais próximo possível de sua casa, aquele terreno do lado de sua casa serve! Cave uma trincheira circular de 10 km de raio com no mínimo 2m de profundidade e 1m de largura. Despeje todo o mel nessa trincheira. Tape muito bem a trincheira e vamos à segunda parte da construção.
Conecte os tubos de PVC formando o mesmo circulo de 10km de raio. Essa parte é muito delicada e exige muita calma e precisão. Utilize o veda-rosca e a fita adesiva (sem economizar). O resultado deve ser algo parecido com isso:


O produto do seu trabalho até este momento
Lembre-se de deixar um pequeno acesso para que você possa inserir suas amostras no acelerador e outro para colocar o papel celofane (ambos muito bem vedados).
Agora que você já tem o duto principal, construa 1 eletroímã circular em volta do duto para cada 10cm de sua extensão. Desmonte os pisca-piscas, retirando as lampadinhas e os ligando aos eletroímãs de forma que quando ligado, os eletroímãs fiquem ligando e desligando sequencialmente (igual luminosos de Motel).

Pronto! Você pode inserir o duto na trincheira com o mel, fazendo com que o duto fique submerso. É importante não deixar entrar mel dentro do duto e lembre-se de deixar o acesso de inserção de partículas livre e do lado de fora! Feito isso tudo, pegue a bomba de encher pneu e inverta o tubo, para que ao se bombeá-la, sugue o ar em vez de soprar. Conecte-a ao duto principal, já submerso, e retire o ar de dentro do duto (esse processo pode levar algum tempo, e caso não seja possível criar um vácuo parcial, dentro do duto… faça outro duto melhor! Eu mesmo tive que fazer 4 vezes para dar certo). Tape o acesso com a rolha.
Então você já tem o duto, o vácuo e eletroímãs natalinos…. agora você só precisa do próton!
Encontrar um próton virgem (certifique-se de que não tenha um elétron orbitando) de bobeira por aí é fácil! Difícil é armazenar o safado! Para isso você pode construir uma armadilha eletromagnética para confinar o seu próton. Faremos o seguinte: com os imãs de geladeira, cola e muitas horas de aula de [MW]origami[/MW], você deve obter algo parecido com o dispositivo abaixo (eliminamos as linhas de campo para não dificultar a visualização esquemática da estrutura da armadilha).


Assim que conseguir um próton, prenda-o na sua armadilha e leve com muito cuidado até seu acelerador de partículas e, com a ajuda de mais alguém, coloque-o dentro do acelerador (usando a espátula e a pinça).
Como primeiro teste, coloque o papel celofane dentro da acelerador e ligue-o com o próton. Caso apareçam minúsculos (minúsculos mesmo) furinhos, é sinal de que deu certo!Você pode ficar feliz e saber que agora participa de um seleto grupo de pessoas; as pessoas que possuem aceleradores de partículas.
Ganhará sua [MW]carteirinha[/MW] do CNaDAP (Clube Nacional de Donos de Aceleradores de Partículas) e nunca mais vai pagar ingresso inteiro no cinema, além de poder desvendar os grandes mistérios do mundo sub-atômico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário