Follow by Email

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

O QUE DESEJAS TE É DADO VER..

Busca com tua visão as cores do silêncio
que emana de um estado amoroso.
Busca com tuas mãos a maciez dos trigais,
que dançam com os ventos mornos e sente,
a liberdade é um estado de espírito.
Busca com tuas palavras a sabedoria que provém
do teu coração, para que o outro possa contigo aprender a sentir o seu próprio coração.
Busca ouvir e com tua intuição aprende a separar
o joio do trigo, trazendo para dentro de ti
somente a verdade que alimenta tua luz.
Busca com teu silêncio a presença santa
que habita em ti e com ela celebra,
aprendendo a amar ao invés de atacar.
Busca em tuas inúmeras necessidades
apenas um pedido, e que este pedido seja:
estou disponível para viver o que me é dado viver.
Busca em tuas preces a clareza para saber que
não necessitas de nada, apenas estar em paz.
Busca no sofrimento a coragem para deixar
de sofrer, adquirindo, desta forma, meios para conhecer a ti mesmo e ver quão luminoso és.
Busca o amor e ama, intensamente ama,
pois este é o teu propósito.
O amor é a única coisa disponível nesta terra
que tem a doce capacidade para inundar
teu ser de alegria e confiança.
Lembra: o que desejas te é dado ver...
Aprende a desejar teu encontro com as águas que Deus faz jorrar em teu próprio quintal.

A PEDRA DO MESTRE
Havia uma pedra, bela e grande.
Um dia, alguém passou por ali e vendo a pedra, pôs-se a contemplá-la.
Ficou por um longo tempo olhando os contornos da pedra, as flores que a rodeavam e o sol que parecia deixá-la mais bonita.
Disse para si mesmo: esta é a Pedra do Mestre.
Posso Vê-lo sentado sobre ela a sorrir para mim.
E entrou em êxtase rapidamente.
Foi quando outra pessoa chegou e lhe falou:
- Estou há algum tempo a observar-te, de frente para esta pedra, e penso:
O que pode levar alguém sorrir por tanto tempo a uma pedra e, sinceramente, não encontro um justo motivo
que possa me convencer de que não estejas perdendo teu tempo.
Ele voltou-se para o estranho que invadira seu momento com o Mestre:
- Pois bem. Fico também pensando em algo:
O que pode levar alguém a perder seu tempo tão precioso querendo entender algo que está somente para ser sentido.
Eu olho para a pedra e vejo Deus.
Eu olho para a pedra e sinto Deus.
Tu olhas para a mesma pedra, mas nada vês e com tua mente julgas o que não estás sentindo.
Para tornar-te um sábio, meu amigo, é preciso que vejas e sintas com o coração.
Só assim poderás ver, mesmo numa pedra, a presença de Deus a abençoar-te. 
Fonte: Estação Paz

Nenhum comentário:

Postar um comentário